quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Jardim do Torel - 27/10/2011


Mais uma aeroalmoçarada, desta vez no escondido Jardim do Torel. Damos um rebuçado a quem souber explicar se pronuncia-se Torél ou Tórel. Perguntámos aos nativos do jardim mas não nos souberam explicar.


Como já vem sido apanágio das nossas belas aeroalmoçaradas, esta começou com uma bela peripécia do nosso DD. Pensámos que esta já é uma estratégia do próprio para baixar tanto as expetativas dos participantes que quando chegam ao local do repasto a surpresa é sempre positiva. Mas bem, passando à descrição dos eventos... Esta aeroalmoçarada começou com a recolha dos participantes Stone e João esquecido pelo nosso DD. Para tal foi usado o seu bólide, uma carrinha de 1 lugar mais lugar e meio para 3 pessoas. Já é hábito a escolha de irmos passear as cadeiras de bebé pela cidade de Lisboa usando o mencionado veículo. Tendo sido eu o primeiro a ser recolhido, seguimos para recolher o nosso amigo João esquecido. Nesse trajeto o nosso DD foi relembrado que deveria fazer a recolha antes de dirigir-se ao Jardim, ao que este respondeu com a sua certeza de costume que sabia de tal facto e que estava a caminho. De facto o ponto de recolha já tinha sido largamente ultrapassado, facto esse que foi pouco tempo depois confirmado pela chamada de um surpreso João esquecido a indagar onde estava a sua boleia. Não contente com o facto de termos de voltar atrás para fazer a recolha, o nosso DD resolveu tomar o caminho em que seria mais provável velhotes com veículos extremamente lentos estarem presentes. Tal facto foi mais uma vez confirmado logo de seguida com várias paragens por caminhos, onde por exemplo foi possível ficar a contemplar a embaixada de Itália por largos minutos.
Finalmente conseguimos encontrar o nosso camarada, e seguimos então para o famoso mas escondido jardim. Ao chegar à praça do Campo Mártires da Pátria, o nosso DD decidiu que deveríamos dar duas voltas à praça para podermos entrar no parque. Foi para ver as vistas... Após um longo período de tempo, que pensámos deveria ser muito do agrado do nosso amigo Duarte, para nos deslocarmos ao jardim, lá conseguimos encontrar perdido no meio de Lisboa o Jardim do Torel. Um jardim com uma bela vista de Lisboa, onde encontramos o pequeno bar/restaurante onde teríamos o nosso repasto. Pudemos logo notar que seríamos os únicos clientes deste charmoso local. No entanto ficámos na dúvida se haveria comida, pois parecia abandonado.
Pois bem, foi uma muito agradável surpresa. O local para além de ser muito agradável tem comida muito saborosa. Comemos todos umas hamburgers feitas com pão caseiro muito original, acompanhado com uma bela e colorida salada.

Como de costume, houve uma certa dificuldade do DD em lidar com a comida. Sendo notória uma diferença entre o local onde os outros convivas comeram e o lugar do DD, em relação à quantidade de comida espalhada pela mesa. A refeição foi também acompanhada de uma bela chuvada, que agraciou a nossa conversa com as batidas incessantes no vidro, que nos abrigava de uma valente molha. Aliás há que dizer que o nosso DD conseguiu um belo contrato com São Pedro para que não chovesse no caminho de ida e volta para o Jardim, mas a sua influência não chegou para que não chovesse durante o repasto. Aliás como se poder ver nesta foto.


A conversa foi variada como de costume. Falou-se da localização do jardim em relação à Avenida da Liberdade. Sendo amplamente discutido se estaríamos a 1/3 ou 1/4 do início da Avenida, e onde seria a definição deste início. Falou-se também do recente contributo deste vosso para a TAP, sendo concluído que os próximos meses de aeroalmoçaradas do DD estavam pagas. Falou-se do excelente jogo adquirido pelo DD, mas com dificuldade de recrutar jogadores para o mesmo. Falou-se também das muitas qualidades do bar do jardim para um belo brunch ao fim de semana em excelente companhia... e muito mais do qual agora não me lembro.
No final foi declarada como um sucesso esta aeroalmoçarada, pela qualidade da comida e da simpatia das senhoras que nos serviram a comida.
Para terminar o almoço tivemos uma curta visita guiada do nosso DD ao jardim, com algumas memórias de juventude.

P.S. : Nota para Delgado... Como será possível que a data do post é de 27 de Outubro se só agora o estou a escrever. Será milagre? :)

Sem comentários:

Publicar um comentário