domingo, 6 de abril de 2014

Volver

Depois de muito muito tempo e de achar que tinha perdido este post, eis que reencontro e tento preencher os espaços em branco das notas tomadas durante o almoço. Cá vai:

Por iniciativa (louvável) do Delgado, fomos aproveitar a Lisbon Restaurant Week. E aproveitámo-la bem, no "Volver", um restaurante do chef Chacal que dantes se chamava Quinta dos Frades e que, aparentemente numa manobra de marketing, passou a ter o mesmo nome que outro dos seus restaurantes.

A entrada sugeria Caaaarneeee argentina. Entrámos. Levaram-me o casaco. Ao Stone não. Vê-se que é um estabelecimento no qual sabem reconhecer a classe dos clientes.

O Chacal não estava lá (disseram-nos que pedia desculpa), mas havia uma senhora na cozinha com um turbante parecido.

Para começar, pedimos provoletta e chimichurri de porco preto para mim e para o Delgado, e sopa de tomate e pimento vermelho (indetectável) e oaxaca de polvo para o Stone. Entradinhas boas mas com pouco pão (tivemos q pedir refill, e não foi só por Delgado ter comido pão por 10 homens).

Alguém perguntou (provavelmente o Delgado): "Será que isto é para comer?" (referindo-se a uma malagueta que enfeitava um dos pratos), tendo-se seguido um "Deixa ver." e um "Uuuuui...".

Não era.

Confirmou-se (através da wikipedia, imagino) que afinal sempre há países na América do Sul cuja língua oficial não é espanhol nem português. Falam inglês, francês e holandês (nas guianas). Posto isto, o Stone ofereceu ao Delgado um ponto vitória do jogo Aljubarrota por não ter acreditado nisso quando o Delgado o disse inicialmente.

Sobremesas: crepes com doce de leite, merengue, morangos e mais não sei o quê, para o Delgado e o Stone, e carpaccio de abacaxi com pimenta rosa, salsa, polpa de papaia e mais não sei o quê, para mim.

Há fotos, mas dado o atraso do post, já não as tenho no telemóvel. Fica, então, a actualização pendente (provavelmente para sempre).

Sem comentários:

Publicar um comentário