sexta-feira, 2 de março de 2012

La Finestra

Esta Aeroalmoçarada começou não só enigmática mas também sincronizada, com o Delgado ao volante de um carro inesperado a apanhar-me a mim e ao Stone à porta do AKI às 12:26 (apenas um minuto depois da hora combinada, apenas 30 segundos depois de lá termos chegado e cerca de 7 minutos depois de eu e o Stone termos chegado ao átrio dos elevadores com uma diferença de menos de 2 segundos).

Após ter sido indagado sobre o porquê da sua nova montada, o Delgado culpou o GPS do Stone, remetendo uma explicação mais detalhada para quando chegássemos ao restaurante, dadas as proporções épicas da estória que aí vinha.

O La Finestra é um restaurante com toques moderno-futuristas (cheio de retângulos coloridos) que se nos apresenta após a travessia de um longo corredor. Praticamente vazio às 12:50 (hora a que chegámos depois de algumas escolhas de caminho duvidosas do Delgado, que parecia escaldado pelos GPSs), não fazia adivinhar o quão apinhado estaria à hora a que saímos.

Um gressino ali, uma manteiguinha aqui, uma pasta de azeitona acolá, um piscar de olhos ao menu e, depois de termos pedido as pizzas, o Delgado começou a sua estória. Pois que parece que ao ignorar o aviso do GPS do stone de que se estava a meter por estradas não pavimentadas, acabou por enterrar o carro numa vala num estradão cuja inclinação apenas permitia um sentido, terminando assim o que podia ter sido um belo dia de relaxamento mas que, em vez disso, começou como uma voltinha de carro no Parque Natural da Peneda-Gerês.

Acabada a estória do Delgado, vieram as pizzas e, com elas, começou o relato da minha aventura por terras romanas, na qual fui enganado por 2 taxistas e me vi privado do meu cartão do cidadão pelos empregados do hotel (ainda não o tenho...). Foi tal a duração do relato que se assistiu a algo nunca visto na história ds Aeroalmoçaradas: o Delgado conseguiu acabar o seu prato quando eu mal tinha chegado a meio do meu! (como se pode adivinhar pela foto abaixo)


As pizzas eram bastante boas e apesar de não haver Pepsi, a Coca-Cola substituiu-a bem. O sucesso desta Aeroalmoçarada, depois de reforçado por uma panna cotta deliciosa, foi coroado por uma conta razoavelzinha: 16€/pessoa, gorjeta incluída, por uns pedaços de pão sem miolo, uma bela pizza à moda italiana, e uma sobremesa saborosa mas partilhada, num espaço sofisticado e com um serviço simpático e eficiente (dizem que temos de experimentar a sangria). Em suma, mais um sucesso retumbante!

Depois de umas quantas tentativas falhadas de tirar uma foto com todos (apesar de poucos), consegui uma foto melhor que essa aí em baixo, mas acabei por escolher esta desfocada por achar visualmente mais agradável. De qualquer modo, o Delgado não deve conseguir ver a diferença devido à infeção ocular que apanhou após uma noite forçada num hotel onde não podia tirar as lentes de contacto (cuja responsabilidade foi atribuída também ao GPS do Stone).


(este post foi escrito ao abrigo de um ou mais acordos        
ortográficos, passados presentes ou futuros)      

Sem comentários:

Publicar um comentário